quarta-feira, 17 de maio de 2017

Mini-Curso Antropologia do Dinheiro



Antropologia do Dinheiro          PPGA/UFBA 2017.1                        Mini-curso
 
Professor Martin Fotta (Universidade Goethe de Frankfurt)

O curso examina abordagens antropológicas sobre dinheiro em uma variedade diversificada de contextos socioculturais e políticos. Começando com a discussão dos clássicos na antropologia econômica, o curso se volta para explorar tópicos como: dinheiro primitivo, dinheiro especial, estado e mercado, quantificação e abstração ou finanças.

É importante que os alunos leiam as leituras (listadas abaixo) antes de cada sessão. A maioria das leituras são em inglês; Apresentações e discussões serão em português.

O curso se inicia na sexta-feira 26 de maio à tarde (14.00-17.00) e termina na segunda-feira 29 de maio de manhã (9.00-12.00).

As leituras serão disponibilizadas aos inscritos via link online.

LEITURAS
Dia 1 (26.05.2017) a tarde
CHU, J. (2007) “Equation Fixations: On the Whole and the Sum of Dollars in Foreign Exchange”, in: Senders & S. J., Truitt, A. (eds.) Money: Ethnographic encounters. Oxford: Berg.

PARRY, J., & Bloch, M. 1989. “Introduction: Money and the morality of exchange”, in: Money and the morality of exchange. Cambridge: CUP; 1-32.

ZELIZER, V. A. (1998). The proliferation of social currencies. The Sociological Review, 46(S1), 58-68.
Dia 2 (29.05.2017) de manhã
SANSI-ROCA, R. (2007). ‘Dinheiro Vivo’: Money and Religion in Brazil. Critique of Anthropology, 27(3), 319-339.

NEIBURG, F. (2007) As Moedas Doentes, os Números Públicos e a Antropologia do Dinheiro. Mana 13 (1), 119-151

HART, K. & ORTIZ, H. (2014). Money and finance: For an anthropology of globalization, available at: http://thememorybank.co.uk/2014/02/12/money-and-finance-for-an-anthropology-of-globalization-2/


terça-feira, 9 de maio de 2017

Minicurso Mobilizações da Cultura


Este minicurso propõe pensar a mobilização de noções de cultura em contextos etnográficos particulares principalmente a traves de uma perspectiva da antropologia do corpo e da performance.
O minicurso se centra principalmente na análise de projetos sócio-culturais focados em performances, trazendo contribuições da antropologia do corpo e da performance e contestando noções de sujeito-pessoa hegemônicas do pensamento “ocidental”. Enfocaremos especialmente em casos de Brasil e Argentina trabalhados pela docente e procuraremos discutir os casos de estudo dos assistentes.
Abordaremos os vínculos de projetos “culturais” com as reivindicações das populações (cidadania, raça, equidade social, gênero, classe, decolonização entre outros), assim como seus vínculos com políticas multiculturalistas, diretrizes de organismos multilaterais e políticas de identidade alteridade. Focaremos também na performance como prática de transformação e na performatividade das experiências de gênero, raça, etnia e nação.
Refletiremos sobre os modos em que a construção dessas noções de cultura é atravessada por relações de poder e colonialidade.  Assim entenderemos como ter “cultura” poderia ser ao mesmo tempo ferramenta ou condição- imposição para povos tradicionais, setores populares, indígenas e comunidades afro-descendentes entre outras.
objetivo geral do curso é indagar o modo em que as mobilizações da cultura se constituem em elemento chave em processos sociais específicos, focando também no papel das corporalidades nestes processos. 
 
Consulte mais informações no link a seguir
https://drive.google.com/file/d/0B5XQMAcMHqHGb2ZJeFJZR2V5LTQ/view?usp=sharing

terça-feira, 25 de abril de 2017

Procedimentos Inscrição Professor Visitante

O Colegiado do PPGA divulga os procedimentos relativos às inscrições para professor(a) visitante, em conformidade ao Edital Professor Visitante 2017-2018, da Universidade Federal da Bahia
Acesse o link
 
https://drive.google.com/file/d/0B5XQMAcMHqHGZ3JSWGNyRUc1a3M/view?usp=sharing

quinta-feira, 20 de abril de 2017

terça-feira, 4 de abril de 2017

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Análise Recurso Ana Amorim da Paz

O PPGA recebeu no dia 15 de fevereiro, por SEDEX, com data de postagem de 08 de fevereiro de 2017, recurso da candidata aprovada no doutorado, Ana Carolina Amorim de Paz, solicitando “revisão da nota final” [....] de “proficiência de língua inglesa”, uma vez que a nota atribuída pela Comissão é menor que aquela apresentada no momento da inscrição (certificado de realização de exame de proficiência). A Comissão de Seleção de Doutorado analisou o caso e resolve INDEFERIR o pedido, uma vez que o edital não estabelece equivalência entre a nota atribuída às provas de língua estrangeira e o documento de dispensa apresentado por candidatos. Conforme disposto no item 9.3 do Edital, casos omissos são analisados pela Comissão Examinadora e pelo Colegiado do Programa, que ratifica a decisão da Comissão.

Salvador, 16 de fevereiro de 2017.


Núbia Bento Rodrigues
Luis Nicolau Parés
Jocélio Teles dos Santos

Marcelo Moura Mello

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Seminário “A Relação Afroindígena na Bahia e Alhures: Cosmopolíticas em Contato”


Seminário “A Relação Afroindígena na Bahia e Alhures: Cosmopolíticas em Contato”
Datas: 08 a 10 de março de 2017 - FFCH/UFBA
Realização: PPGA, PPGCS e Pós-Afro.
Organização: Profª Dra. Miriam Rabelo (PPGCS) e Profª Dra. Marina Guimarães Vieira
Apoio: FAPESPB
* Em breve a programação completa, com os respectivos títulos das apresentações, será divulgada.



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017